Dra Rafaela Katerine

Dra Rafaela Katerine
Rafaela Katerine

Riscos e complicações da Mastopexia: saiba como minimizá-los

Avalie este post post

Você sabe quais são os potenciais riscos e complicações da Mastopexia e como minimizá-los?

Optar pela Mastopexia é uma decisão significativa para quem deseja aprimorar a estética dos seios. 

Apesar de ser uma intervenção segura, como qualquer procedimento cirúrgico, existem riscos e complicações potenciais. Por isso, é crucial se informar sobre esses aspectos antes de tomar uma decisão.

Enfim, neste post, examinaremos os principais elementos da Mastopexia, abrangendo desde seus benefícios até os cuidados essenciais para mitigar os riscos e complicações. Aproveite a leitura!

 

Quais são os principais benefícios da Mastopexia

Apesar dos riscos e complicações da Mastopexia, essa intervenção cirúrgica oferece uma variedade de benefícios que não se limitam apenas ao aprimoramento estético, mas também incluem a restauração da autoconfiança da paciente. 

Dentre suas principais vantagens, destacam-se:

  • Eliminação da flacidez: a cirurgia remove o excesso de pele e tecido mamário, revertendo a queda natural das mamas causada pelo enfraquecimento das fibras colágenas e elásticas;
  • Melhora no posicionamento: é possível reposicionar a aréola, mamilo e tecido mamário corrigindo a assimetria do busto;
  • Correção de problemas posturais: a melhora na flacidez e posicionamento das mamas contribui para corrigir problemas de postura, aliviando dores e desconfortos associados;
  • Aumento da autoestima: além de melhorar a aparência, a mastopexia impacta positivamente na autoestima, influenciando a imagem e opinião que as mulheres têm de si mesmas;
  • Combinação com implante de silicone: é possível combinar a cirurgia com a colocação de prótese de silicone para permitir ajustes no tamanho e volume dos seios. Com isso, proporciona-se resultados ainda mais personalizados.

 

Para quem a Mastopexia é indicada?

Esse procedimento de lifting de mama, classificado entre as 10 cirurgias plásticas estéticas mais frequentemente realizadas por mulheres no Brasil, representa uma opção significativa para quem busca aprimorar a estética do busto.

Desse modo, o procedimento é indicado para diversas situações, que incluem:

  • Seios geneticamente flácidos;
  • Assimetria mamária;
  • Perda significativa de peso que resulta em mamas com aparência vazia;
  • Pós-amamentação;
  • Mulheres que enfrentam problemas de saúde devido ao peso excessivo dos seios, como questões na coluna, ou que sofrem com lesões e marcas profundas na pele devido ao uso prolongado de sutiãs.

Assim, aquelas que buscam elevar a posição dos seios e remodelar a aparência das mamas, podem se beneficiar significativamente da Mastopexia.

 

Quando não é indicada?

A Mastopexia geralmente não tem contraindicações específicas se for realizada em pacientes com boa saúde. No entanto,  geralmente especialistas da área não a recomendam:

  • Para mulheres que estão amamentando
  • Mulheres que sofrem de diabetes ou hipertensão não controladas, têm insuficiência cardíaca  e/ou são obesas.
  • Portadoras de doenças autoimunes ou distúrbios do colágeno
  • Tabagistas ativas

 

Principais riscos e complicações da Mastopexia e como minimizá-los

Assim como em qualquer procedimento cirúrgico, a Mastopexia também apresenta alguns riscos que merecem destaque, incluindo:

  1. Infecção: mesmo com o uso de antibióticos, a ocorrência de infecção pós-cirurgia é possível. A paciente deve informar prontamente à cirurgiã sobre sintomas como vermelhidão, inchaço, dor e secreção, sendo imprescindível solicitar assistência imediata.
  2. Hematomas: os hematomas, acúmulos de sangue no local da cirurgia, podem surgir após a mastopexia, manifestando-se por inchaço, dor e manchas roxas. Em casos mais graves, a remoção cirúrgica adicional pode ser necessária para corrigir a situação.
  3. Necroses: embora raras, a desvitalização (morte) dos tecidos da aréola e da mama pode ocorrer. O risco aumenta em casos de mamas que já foram operadas, em mulheres tabagistas ou com problemas de circulação, ou quando a queda das mamas é muito acentuada, por exemplo. 
  4. Reação à anestesia: a reação à anestesia pode ocorrer durante ou após a cirurgia. Por isso, é fundamental informar ao médico sobre histórico de reações ou alergias a medicamentos antes da intervenção para minimizar o risco de complicações da Mastopexia.

Cicatrizes da Mastopexia

Mesmo com o esforço do cirurgião para reduzi-las ao máximo possível, é inevitável que algumas marcas permaneçam. A quantidade e o posicionamento dessas cicatrizes provenientes das incisões variam segundo a técnica cirúrgica empregada.

No entanto, de maneira geral, costumam ser bastante sutis, sendo pouco perceptíveis e, geralmente, o resultado atende às expectativas dos pacientes.

Riscos e complicações da Mastopexia: conheça a Dra. Rafaela Katerine

Em suma, a Mastopexia surge como uma opção viável para mulheres que almejam aprimorar tanto a estética quanto a firmeza dos seios. 

Entretanto, é importante compreender os riscos e complicações da Mastopexia e adotar medidas eficazes para minimizá-los.

Nesse sentido, realizar uma consulta minuciosa com uma cirurgiã qualificada, compreender integralmente os benefícios esperados e aderir de forma rigorosa às orientações pós-operatórias, são passos essenciais para assegurar resultados satisfatórios e uma recuperação tranquila.

A Dra. Rafaela Katerine destaca-se como uma profissional notável no campo da cirurgia plástica, respaldada por um histórico de êxito. Afinal, a sua atuação concentra-se em auxiliar seus pacientes a elevarem a autoestima e alcançarem a satisfação pessoal desejada.

Para mais informações ou para agendar uma consulta, clique aqui. Descubra como a Mastopexia pode ajudar a alcançar os seus objetivos estéticos e elevar a confiança em relação ao seu corpo.

Veja também: